Como montar uma adega em casa

Oi, gente! Para quem aprecia vinho, sabe como é importante armazenar corretamente as garrafas. Por isso, para montar uma adega em casa, não basta escolher um lugar bacana e caprichar na decoração.

Uma boa garrafa de vinho é fruto de muitas experiências, uvas de qualidade, condições climáticas perfeitas, terroir especial e competência do enólogo. Por essa razão, alguns rótulos são raros e valem pequenas fortunas. Pedem um correto armazenamento para preservar, e em alguns casos, até melhorar suas características sensoriais.

As dicas que darei servem tanto para quem vai criar uma adega pequena, quanto para colecionadores, que precisam de mais espaço para armazenar vinhos que envelhecerão ao longo do tempo.

 

Lugar ideal para montar a adega

Uma adega precisa ter temperatura, umidade e luminosidade controlada e não pode ficar em um local com trepidações.

Temperatura – se for muito alta, acima de 21°, faz com que o vinho envelheça mais rápido. O ideal é manter entre 12° e 16 °C. Por isso, muita gente prefere adquirir um modelo de adega climatizada, que é muito mais fácil de controlar.

Umidade – Ambientes muito úmidos, ou muito secos, também podem prejudicar a conservação do vinho. Isso porque a rolha, responsável pela vedação, pode sofrer danos com esse tipo de variação. Para quem vive em locais muito úmidos, e vai construir uma adega grande, o ideal é adquirir um desumidificador.

Luminosidade – Vinho não combina com muita luz, seja solar ou artificial, por isso a maioria das garrafas, principalmente dos tintos, são escuras. A iluminação deve ser muito suave e não incidir diretamente nas garrafas.

Vibração – os vinhos precisam ficar quietinhos, armazenados em locais onde as garrafas não sofram oscilações, e sempre na horizontal.

Aquele espaço abaixo da escada costuma ser um ótimo local para fazer uma adega, pois, geralmente reúne todas as características acima. Claro que é possível criar um cantinho especial na sala de estar, ou sala de jantar.

Para quem tem porão ou algum cômodo subterrâneo, saiba que esses locais são ótimas opções, afinal as caves, onde os vinhos ficam estocados, geralmente, estão no subsolo.

 

Adega tem que ser feita conforme os hábitos do proprietário

Cada tipo de vinho pede uma forma de armazenamento, portanto, os gostos do proprietário da adega é que vão determinar como ela será. Não tem um modelo padrão, a menos que a pessoa não seja uma grande colecionadora e quer uma adega pequena apenas para guardar quantidades menores da bebida. Entretanto, mesmo nesse caso é importante considerar a iluminação, temperatura e umidade do ambiente.

Dessa forma, se a coleção de vinhos for muito diversificada, exigindo diferentes temperaturas de armazenamento, é necessário ter mais de uma adega climatizada, portanto, isso deve ser previsto no projeto, e a quantidade de tomadas precisa ser considerada também.

É possível ter adegas climatizadas, para guardar os vinhos que pedem mais controle e, usar prateleiras para armazenar aqueles que serão consumidos rapidamente.

Se o ambiente recebe muita luz, a adega pode ficar escondida por uma porta de madeira ripada para garantir a ventilação adequada.

É possível utilizar prateleiras com colmeias, onde o vinho fica descansando tranquilamente até o momento de ser degustado.

Vinho combina com decoração rústica e, ao mesmo tempo, elegante, para esse efeito utilize tijolinhos, palha, couro e madeira, que também ajuda a manter a temperatura do ambiente. Mas, se você gosta de algo mais contemporâneo, também é possível criar algo nesse estilo.

Uma poltrona com uma mesinha de apoio, para degustar a bebida confortavelmente fica muito charmoso. Ou, se o ambiente permitir, vale uma mesa com cadeiras.

 

Taças e utensílios

É importante prever espaço para armazenar as taças e os utensílios necessários para a degustação, como:

  • Saca-rolhas;
  • Decanter;
  • Descanso para copos;
  • Cortador de lacre de garrafas;
  • Corta gotas;
  • Tampas e fechadores a vácuo.

Quanto as taças, as mais tradicionais são as Flutes para espumante, Borgonha para os complexos, Bordeaux para vinhos mais encorpados, Porto para os vinhos doces e as de vinhos brancos que tem o bojo menor e são mais baixas.

 

Variedade

Quem vai criar uma adega gosta de vinhos, portanto, mesmo que tenha suas preferencias, é bom ter variedades, para atender a ocasiões especiais e, harmonizações diferentes. Como por exemplo: tintos encorpados, alguns mais leves, opções de brancos, rosés e vinhos de sobremesa.

Caso você seja uma pessoa que aprecia vinho, mas não é um colecionador, quer apenas um espaço para guardar algumas garrafas, poderá fazer sua adega junto com o barzinho. Essa é uma alternativa bacana para criar um cantinho de descontração gostoso para receber os amigos. Dê uma olhadinha no post como criar um bar em casa, acho que você vai gostar.

Comente aqui embaixo se você aprecia e conhece vinhos, ou se apenas gosta da bebida, mas não tem grandes conhecimentos.

Beijo da Lu

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Idioma:

Lu Marinho não tem medo de mudanças – nem as dela, nem as suas!
Com uma carreira consistente e estável, um belo dia resolveu mudar tudo e hoje trabalha com sua paixão, o design de interiores!

Faz isso tanto para clientes dos USA quanto do Brasil, em ambientes residenciais, comerciais e eventos corporativos. Além disso, em seu canal do YouTube dá dicas de decoração, DIY, boas compas, viagens, passeios, comidinhas e muito mais!

Últimos Posts

Rolar para cima